Search
tera, 18 de dezembro de 2018
  • :
  • :

Secretaria de Estado da Saúde vai realizar Simpósio de Saúde Mental na Região Sul

Secretaria de Estado da Saúde vai realizar Simpósio de Saúde Mental na Região Sul

Nesta quarta-feira (10), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), por meio de sua Superintendência Regional, realizará o I Simpósio de Saúde Mental da Região Sul de Saúde, território que abrange 26 municípios, entre eles Cachoeiro de Itapemirim, onde acontecerá o evento.

A realização do simpósio marcará o Dia Mundial da Saúde Mental, celebrado na mesma data. Na ocasião, serão apresentados e debatidos os seguintes temas: A Política de Saúde Mental e os Desafios para a Consolidação da Atuação Psicossocial na Região Sul; Vigilância Epidemiológica da Violência e Saúde Mental; Saúde Mental na Atenção Primária; Matriciamento em Saúde Mental; e O cuidado em Saúde Mental na Infância e Adolescência.

As inscrições para o simpósio foram abertas para profissionais da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) da Região Sul, profissionais da rede de atendimento intersetorial, como Centro de Referência da Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente e Conselhos Municipais do Idoso, além de familiares de pacientes e usuários dos serviços de saúde mental da região. Ao todo, 170 pessoas se inscreveram para participar do evento.

Para a referência técnica estadual da Rede de Atenção Psicossocial da Região Sul, Elizandra Rodrigues, o simpósio será uma experiência produtiva de troca de conhecimentos. “Quando fazemos esse tipo de evento, trabalhamos desde o que era a política de saúde mental 30 anos atrás, enfatizando as necessidades de mudança, e relembramos todos os marcos teóricos do atendimento em saúde mental. E quanto mais se fala sobre um assunto, mais se aprende e mais se amplia o olhar. Vamos conhecer experiências exitosas de outras localidades, vamos trocar saberes, compartilhar boas práticas”, comentou Elizandra.

Antes da Política Nacional de Saúde Mental, amparada na Lei 10.216/2001, pacientes com transtornos mentais eram internados em instituições afastadas dos centros urbanos e ficavam longe da família e da comunidade, o que ocasionou muitas histórias de abandono e perda de vínculos familiares. Em 2016, o Governo do Estado encerrou o vínculo que possuía com um serviço de internação psiquiátrica adulto, em Cachoeiro de Itapemirim, e transferiu os 21 pacientes que ainda estavam na clínica para residências terapêuticas, virando a página das internações psiquiátricas de longa permanência na rede pública de saúde do Espírito Santo.

Hoje, segundo a referência técnica regional da Raps na Região Sul de Saúde, os desafios são outros e estão muito relacionados à necessidade de sensibilizar gestores e profissionais para a importância de estruturar e fortalecer a rede básica de atendimento em saúde mental e de indicar a internação como último recurso, depois que todas as possibilidades terapêuticas extra-hospitalares tiverem sido esgotadas, seguindo o que recomenda a Política Nacional de Saúde Mental.

“Aqui no Sul, precisamos que todos os municípios com menos de 15 mil habitantes tenham equipe de referência em saúde mental para dar suporte à Estratégia Saúde da Família, já que essas cidades não têm parâmetro populacional para abertura de Centro de Atenção Psicossocial (Caps). E precisamos que os municípios com parâmetro para implantação de Caps que ainda não dispõem desse serviço passem a tê-lo”, resume Elizandra.

 

Educação permanente

O I Simpósio de Saúde Mental da Região Sul de Saúde faz parte das ações educativas programadas pela Comissão de Integração Ensino-Serviço da Região Sul (Cies Sul) e está dentro das propostas de capacitação do Plano de Ação Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps), elaborado para o período 2018-2021.

Conforme explica a secretária executiva da CIES Sul, Thaís Rangel Damasceno, a Comissão de Integração Ensino-Serviço é uma instância interinstitucional que apoia e coopera com a Comissão Intergestores Regional (CIR) e a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) no que se refere à condução da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Ela destaca que o I Simpósio de Saúde Mental da Região Sul faz parte das ações planejadas no Plano de Ação Regional de Educação Permanente, que foi desenvolvido a partir do levantamento das demandas descritas pelos municípios da região.

“Podíamos ter organizado qualquer outra modalidade de ação educativa, mas optamos por fazer um evento pontual porque já foi realizado, no primeiro semestre deste ano, um curso de atualização em saúde mental, álcool, crack e outras drogas. O objetivo do simpósio é contribuir para a formação dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), favorecer o fortalecimento das ações da Raps na região, assim como promover a troca de experiências entre os profissionais”, explicou a secretária executiva.

 

PROGRAMAÇÃO

8h – Acolhimento/credenciamento

9h – Abertura

9h30 – A Política de Saúde Mental e os Desafios para a Consolidação da Atuação Psicossocial na Região Sul. Palestrante: Nathália Borba Raposo Pereira, psicóloga, coordenadora estadual de Saúde Mental – Sesa.

10h30 – Vigilância Epidemiológica da Violência e Saúde Mental. Palestrante: Edleusa Gomes Ferreira Cupertino, pedagoga, especialista em Violência Contra a Criança e o Adolescente e analista em Gestão de Saúde, referência técnica da Área Técnica de Vigilância e Prevenção de Violências e Acidentes – Sesa.

11h30 – Intervalo

13h – Apresentação Cultural

13h30 – Matriciamento em Saúde Mental – Relato de Experiência do Caps Moxuara. Palestrante: Lincoln Carlos Macedo Gomes, enfermeiro, gerente do Caps Moxuara (Cariacica), especialista em Programas de Saúde Mental e Psiquiatria – Sesa.

14h30 – Saúde Mental na Atenção Primária. Palestrante: Andressa Poloni Anholeti, assistente social, referência técnica de Saúde Mental – Iconha.

15h10 – Mesa-redonda – O cuidado em Saúde Mental na Infância e Adolescência. Moderadora: Elizandra Rodrigues, referência técnica de Saúde Mental da Sesa na Região Sul.

 

Convidadas:

Saúde Mental Infanto-Juvenil – Renata Coelho Tavares Imperial, psicóloga do Capsi de Vitória/ES, psicanalista, correspondente da Escola Brasileira de Psicanálise. Mestranda do Programa de Psicologia Institucional da Ufes.

Demandas e Práticas no Cuidado com Crianças e Adolescentes na Saúde Mental – Ivana Carneiro Botelho, psicóloga clínica, mestre em Psicologia Institucional – Ufes, atua em consultório, docência e na Área Técnica de Saúde Mental do município de Vila Velha.

 

16h45 – Encerramento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Governo do ES / Secretaria de Estado da Saúde

COMENTÁRIOS



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *