Search
sexta, 26 de abril de 2019
  • :
  • :

Ouça a Rádio Iconha FM

ESPORTE CAPIXABA

FUTEBOL NA RÁDIO ICONHA

Papa expulsa da Igreja outros dois bispos chilenos por abusos sexuais

Papa expulsa da Igreja outros dois bispos chilenos por abusos sexuais

O Papa Francisco excomungou dois bispos chilenos da Igreja por ligação com “abusos de menores”, anunciou o Vaticano neste sábado (13), após o pontífice ter recebido o presidente chileno, Sebastián Piñera, em audiência privada.

Os bispos Francisco José Cox Huneeis, arcebispo emérito de La Serena, e Marco Antonio Ordenes Fernández, arcebispo emérito de Iquique, foram excomungou “como resultado de atos manifestos de abuso de menores”, afirmou a Santa Sé em um comunicado.

A nota afirma que as evidências descartam a necessidade de um julgamento e que a decisão do Papa é definitiva e não está aberta a recurso.

A excomunhão significa que os bispos tiveram seu status reduzido ao laico e que eles foram expulsos do sacerdócio. Trata-se da punição mais severa que a Igreja pode infligir a um membro do clero.

Tal ação foi raramente tomada contra os bispos. Até agora, durante o papado de Francisco, o Vaticano apenas emitia uma declaração de uma única linha dizendo que a renúncia de um membro do clero foi aceita, sem dar mais explicações.

A mudança na linguagem e o detalhamento da nota podem sinalizar um novo grau de transparência por parte do Vaticano. Segundo o porta-voz Greg Burke, há uma nova tendência na maneira como serão anunciados os resultados de investigações de bispos acusados de abuso.

Mais de 100 bispos chilenos investigados

O Ministério Público chileno investiga mais de 100 bispos, padres e leigos como autores ou acobertadores em casos de abuso sexual de menores e adultos que se estenderam por quase seis décadas, e solicita informações sobre eles do Vaticano.

Em maio, em uma iniciativa sem precedentes, 34 bispos do Chilecolocaram seus cargos à disposição do Papa, depois de participar de uma reunião com o pontífice convocada após suspeita de terem encoberto casos de pedofilia cometidos por religiosos em suas dioceses.

Em junho, o Papa Francisco aceitou as renúncias de D. Juan Barros, bispo de Osorno (sul do Chile), Cristian Caro Cordero (Puerto Montt), de Gonzalo Duarte García de Cortazar (Valparaiso) e dos responsáveis pelas dioceses de Rancagua e Talca.

Em setembro, foram aceitas as renúncias dos bispos Carlos Eduardo Pellegrín Barrera (da diocese de San Bartolomé de Chillán) e do bispo Cristián Enrique Contreras Molina (da diocese de San Felipe).

Encontro com Piñera

O anúncio deste sábado, feito por ocasião da visita do presidente chileno ao Vaticano, foi interpretado como uma mensagem concreta de que o Papa está determinado a aplicar com firmeza a “tolerância zero” contra a pedofilia.

A questão foi abordada pelos dois líderes durante a reunião privada na biblioteca particular do Papa.

“Tivemos um encontro muito bom e franco com o Papa Francisco, falamos sobre a difícil situação em que vive a Igreja no Chile. Compartilhamos a esperança de que a Igreja possa viver um verdadeiro renascimento e recuperar o afeto e a proximidade do povo de Deus “, disse Piñera em declarações à imprensa no final da reunião.

O presidente não quis se pronunciar sobre a investigação do MP chileno.

Fonte: Agência Brasil

COMENTÁRIOS
COMPARTILHE...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.