Search
sexta, 20 de setembro de 2019
  • :
  • :

Nesse começo de semana: cuidado com a síndrome do não vale a pena no trabalho

Nesse começo de semana: cuidado com a síndrome do não vale a pena no trabalho

70% das atividades profissionais são aprendidas na prática e escutando os demais

É fato que toda a nossa vida é norteada pela tomada de decisões. Desde o horário que levantamos a quantas horas vamos dedicar para o nosso trabalho envolvem foco e planejamento prévio. O problema nessa afirmação está quando ligamos o “piloto automático” e não pensamos mais nessas micro decisões diárias. As consequências são várias: falta de criatividade, pouco aprendizado de informações diferentes e principalmente a ausência de oportunidades na vida profissional.

Isso acontece porque quando a carreira nos tira do trilho, ou seja do comum, faz com que tenhamos que nos “mexer” e o ser humano é programado para o conhecido. Mas não é no conhecido que vem as surpresas. Dito isso, que parece óbvio, quantos de nós já deixamos uma oportunidade única escapar por achar que não valeria à pena?

Algumas situações que acontecem:

– Quando o gestor lhe dá atividades além do teu trabalho;

– Quando o teu colega, par de profissão, oferece uma outra forma de fazer as atividades rotineiras e ignoramos;

– Quando o aumento salarial é pequeno e declinamos a promoção.

Escutar os demais pode ser a chave para o seu sucesso profissional e na vida

É claro, que muitas dessas situações acima, você pode ter acertado em não aceitar, mas o alerta desse artigo é –CUIDADO com a síndrome do não vale a pena – com a era tecnológica que estamos, 90% das profissões já estão sendo impactadas pela tecnologia, é importante avaliar antes de declinar as propostas e do que pode ser “diferente” na sua carreira.

Para se ter uma ideia, a consultoria Korn\Ferry, publicou que 70% das nossas habilidades empregatícias acontecem na prática, 20% por Mentoring e 10% por cursos. Ou seja, é no ofício que ficamos expert, assim sendo avalie as propostas antes de declinar. Vale conversar com os amigos, conhecidos, pessoas que já atuaram e\ou trabalham no local, e etc.

Quando analisamos bem uma proposta antes de negar mostramos inteligência emocional. Esse é o pilar mais importante na contratação e promoção dos funcionários. A parte técnica é um diferencial, mas a comportamental é o campeã no critério de desempate para promoção de funcionários e contratações para novos postos.

O primeiro passo para reconhecer se você está no piloto automático é perceber o quanto você escuta as demais pessoas. Crescemos e mudamos na troca com o outro e principalmente quando ouvimos a vivência do outro. A síndrome do não vale a pena envolve também o contato com os pares e outras pessoas além do vínculo de trabalho. Muitos funcionários se aproximam dos colegas parecidos com eles e ignoram a troca com outros. Lembre-se que a criatividade nasce da conexão de duas coisas\realidades disformes e não iguais.

Outra palavra e atitude difícil de ser praticada, principalmente com a era do tudo é para agora que as novas tecnologias impõe, a paciência é primordial para combater essa síndrome. Potenciais oportunidades que aparecerem devem ser encaradas como um processo para se chegar a um objeto final e isso requer praticar a resiliência.

Uma boa dica para vencer esse paradigma é conversar com pessoas com objetivos profissionais similares aos seus. Entender qual a trajetória delas e como chegaram na função\cargo que estão. Ler histórias de pessoas contando como fizeram para conquistar o planejamento profissionais delas, ajuda também. Na Minds Idiomas, para se ter ideia, cerca de 15% dos funcionários viraram donos das escolas. E isso envolve muito trabalho e foco. Esses colaboradores aceitaram “arregaçar as mangas” e têm o resultado disso, mas é importante frisar que nada aconteceu da noite para o dia. Resiliência, foco e acreditar na educação os fizeram de funcionários a donos do negócio!

Leiza Oliveira, especialista em carreiras e já aconselhou mais de 10.000 alunos sobre profissões da rede Minds Idiomas

COMENTÁRIOS
COMPARTILHE...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.