Search
quarta, 19 de junho de 2019
  • :
  • :

Ouça a Rádio Iconha FM

Cerca de 40 crianças se perdem todos os dias em praia do ES. Veja como evitar

Cerca de 40 crianças se perdem todos os dias em praia do ES. Veja como evitar

As férias escolares somado ao calor do verão resultam em praias lotadas e bem movimentadas neste período do ano. A quantidade de crianças também é grande e se perder nas praias se torna algo comum. De acordo com a prefeitura de Guarapari, somente na Praia do Morro, são registradas até 40 crianças perdidas por dia.

Em Vila Velha, o número é menor. Segundo a coordenadora de salvamento aquático do município, Arlene Reis Dutra, um trabalho de conscientização é realizado, mas, ainda assim, há registros de crianças perdidas. “No verão, nós temos muito trabalho. Fazemos um trabalho preventivo, e, mesmo assim, registramos de 10 a 11 crianças perdidas por dia nesta alta temporada”, disse.

Arlene destaca que há vários fatores que levam uma criança a se perder dos pais durante um passeio na praia. Dentre eles, a distração é o principal. “O mar é muito atrativo e as crianças se empolgam por estarem na areia, os pais de distraem e, quando percebem, as crianças já estão na água. Por isso que nós trabalhamos com as pulseiras”. contou.

As pulseiras são usadas nas crianças para identificá-las. Nelas, são escritas o nome, um contato telefônico e o local onde a família ou o responsável estão. Para evitar que o material se perca, as pulseiras disponibilizadas pela equipe de salvamento são a prova d’água.

Veja algumas orientações para evitar que as crianças se percam nas praias:

– os pais devem orientar previamente as crianças a procurarem os salva-vidas, caso se percam;

– a pessoa que encontrar uma criança perdida deve procurar um salva vidas, posto de salvamento marítimo ou policial militar;

– quando for à praia com crianças mantê-las sob supervisão constante e não se afastar mais do que um braço de distância delas quando estiverem no mar.

Aos banhistas, também são feitas orientações:

– evitar locais/áreas sem supervisão dos guarda-vidas;

– procure conversar com os profissionais de salvamento para saber mais sobre a maré, a profundidade, a presença de recifes, corais, buracos, correntezas e se informar dos horários que estão na praia;

– não adentre mais de 50 metros no mar (água na altura do peito). o ideal é que a água fique pela cintura;

– evitar áreas de difícil acesso como superfícies rochosas, pois podem estar escorregadias, o que pode gerar quedas;

– dar preferência a alimentos leves como frutas, biscoitos, picolés de frutas e líquidos;

– evitar nadar ou mergulhar após a ingestão de lanches, refeições, ou bebidas alcoólicas;

– evitar brincadeiras como os conhecidos “caldos” ou simular afogamento;

– nunca perca as crianças de vista e indique onde elas devem tomar banho;

– ao presenciar uma situação de perigo com outro banhista, chamar alguém capacitado que estiver por perto, como o salva-vidas ou ligar imediatamente para o corpo de bombeiros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Folhavitoria

COMENTÁRIOS
COMPARTILHE...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.