Search
sexta, 15 de novembro de 2019
  • :
  • :

Tempo mais frio no inverno faz dor na coluna aumentar

Tempo mais frio no inverno faz dor na coluna aumentar

Mudança no clima afeta quem sofre de problemas crônicos, como hérnia de disco e artrose

A cena não é tão incomum. De repente, um parente ou amigo faz uma “previsão do tempo” baseada no próprio corpo: “Acho que vem uma frente fria por aí. Minha coluna começou a doer”. Pode até parecer estranho, mas há uma explicação científica e médica por trás dessa sensação pessoal.

Quando há uma mudança no clima, as dores tendem a se intensificar, principalmente entre aqueles que têm um problema crônico, como artrite, artrose ou hérnia de disco. Por isso, no inverno, é comum que os sintomas dessas patologias se agravem.

Mas, diferente do que se possa imaginar, não é a temperatura mais baixa que se torna responsável pelo aumento das dores.  A culpa vem da mudança na pressão do ar.

“A pressão atmosférica seria como o peso do ar que se encontra em torno do nosso corpo. No calor, a pressão é mais alta. Assim, o local lesionado tende a inchar mesmo. Quando o clima fica mais frio, a pressão costuma diminuir, o que leva a uma maior expansão da articulação que está dolorida devido ao problema crônico que não foi tratado. Daí vem o aumento do incômodo, que faz a pessoa pressentir a mudança do tempo”, destaca o ortopedista Lourimar Tolêdo, membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC).

Além disso, com o friozinho do inverno, o suporte sanguíneo tende a apresentar uma deficiência, levando à queda no metabolismo, limitação nas articulações e alterações biomecânicas e posturais, que dificultam certos movimentos do corpo.

“São fatores que provocam aumento das dores, em especial na coluna e nas articulações”, destaca Lourimar Tolêdo.

Estima-se que 67% das pessoas com dores crônicas sintam os sintomas piorarem com as mudanças climáticas, especialmente no inverno. Nesse grupo, estão os pacientes com problemas nas articulações, como artrites e artroses. E também aqueles que estão em período de recuperação pós-operatória.

Para ter um diagnóstico preciso do problema, porém, é preciso procurar um médico. “Por mais que a queda na temperatura possa ter influência sobre o corpo, é importante ter certeza sobre o que está provocando as dores, por meio de análises e exames, que permitirão um diagnóstico mais preciso”, alerta o ortopedista.

Apesar garantir um alívio nas dores, a automedicação não é recomendada pelo médico, afinal pode mascarar um problema mais grave. “A solução mais fácil é ir até a farmácia mais próxima e comprar um remédio qualquer para combater as dores. Mas, se usada de forma incorreta e abusiva, a medicação, em vez de solucionar, pode agravar a patologia e trazer sérias consequências à saúde”, aponta o médico.

Uma dica importante, para diminuir o efeito das dores, é manter o corpo em atividade, mas sem forçar demais, para não piorar o problema.  “Exercícios de baixo impacto, como caminhadas e alongamentos, ajudam a evitar o aumento das dores”, observa Lourimar Tolêdo.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Agência Brasil

COMPARTILHE...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.