Search
quinta, 20 de junho de 2019
  • :
  • :

Ouça a Rádio Iconha FM

Guerra do tráfico já matou 306 jovens na Grande Vitória

Guerra do tráfico já matou 306 jovens na Grande Vitória

Criminosos armados com fuzis e granadas no topo dos morros e usando drones para vigiar inimigos. Assassinatos de quem trair o movimento sem limite de tiros. Esse é o cenário do tráfico de drogas no Estado, que já levou à morte 306 jovens na Grande Vitória este ano. A maioria dos casos ocorreu na Serra. Em seguida, aparecem Cariacica e Vila Velha.

A carreira no tráfico começa ainda na adolescência, de acordo com o chefe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado José Lopes. E cometer assassinatos vira consequência da disputa pelo domínio dos pontos de venda de entorpecentes.

Dhiego Rosa Xavier Rodrigues, preso no último dia 27, conta um capítulo dessa história. Com 18 anos, ele é acusado de matar um adolescente de 14 anos e de tentar executar outro da mesma idade em prol da briga de gangues.

Ele também é suspeito de uma tentativa de homicídio e de um latrocínio (roubo seguido de morte) entre novembro de 2017 e abril deste ano.

Em entrevistas, o delegado Ramiro Diniz, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra, contou que, em março deste ano, Dhiego tirou a vida de Gabriel Reinaldo dos Santos, 14, ao lado de três cúmplices. O crime ocorreu em Nova Carapina I.

No mês seguinte, ele matou Cristhian Mateus Borges Rocha, de 22 anos, na BR-101, próximo ao bairro Barro Branco, porque a vítima não quis entregar a chave da moto. “Ele começou a cometer crimes na adolescência. A marca registrada do grupo em que ele atua é tiros na cabeça”, disse o delegado.

José Lopes destacou que muitos bandidos também estão envolvidos com o tráfico de armas e que inocentes também morrem em meio aos conflitos.

Em 19 de agosto deste ano, a universitária Thais Oliveira Rodrigues, 22, foi buscar um bolo de aniversário no bairro Morada da Barra, em Vila Velha, e acabou sendo assassinada. O carro em que ela estava foi alvo de tiros por criminosos acreditarem que se tratava de um rival entrando no bairro.

De janeiro a outubro deste ano, a DHPP desvendou a motivação de 430 crimes. A maioria tem relação com o tráfico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Tribunaonline

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS
COMPARTILHE...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.