Search
sbado, 14 de dezembro de 2019
  • :
  • :

Cine-PE 2019 terá “Abraço” e “O Corpo é Nosso!” na Mostra Competitiva de Longas-Metragens

Cine-PE 2019 terá “Abraço” e “O Corpo é Nosso!” na Mostra Competitiva de Longas-Metragens

 Dois filmes distribuídos pela O2 Play, “Abraço” e “O Corpo é Nosso!” serão exibidos na 23ª edição do Cine PE 2019 – Festival do Audiovisual que acontece em Recife entre os dias 29 de julho e 4 de agosto no Cinema São Luiz. Considerado um dos eventos cinematográficos mais populares do País, com ingressos gratuitos, o Cine PE selecionou os filmes para a Mostra Competitiva de Longas-Metragens.

Veja a lista completa dos longas que participam do Festival em 2019: festivalcinepe.com.br/mostra-competitiva-longa-metragem/

De acordo com o regulamento do Cine PE, são 12 categorias de prêmios para a Mostra Competitiva: melhor filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, atriz e ator.

Os dois filmes serão lançados em setembro nos cinemas no programa O2 Play Docs com exibição nas principais cidades brasileiras em todas as regiões do País em sessões de horário nobre.

Sinopses

“O Corpo é Nosso!”, direção Theresa Jessouroun

Documentário sobre a trajetória da liberação do corpo da mulher brasileira, expõe as diferenças desta trajetória para as mulheres brancas e negras com entrevistas, imagens de arquivo que ilustram alguns dos fatores que contribuíram para esta liberação no Brasil – como a música, a dança, a moda e a pílula anticoncepcional – e propõe uma discussão sobre o feminismo através da desconstrução do masculino. O filme incorpora cenas ficcionais onde os homens não se dão conta de seus comportamentos machistas e racistas e plenos de preconceitos de classe, enraizados e aceitos pela sociedade.

O filme já foi exibido no Festival Internacional Porto Femme em Portugal no início de julho e também participa do Durban Int’l Film Festival (África do Sul)

“Abraço”, direção DF Fiuza

Em 2008, os professores sergipanos travam uma luta jurídica com o governo do estado para evitar a perda de direitos já conquistados. 30 mil professores de todas as partes do estado deixam suas escolas e partem em uma longa jornada para lutar na capital Aracaju. O desafio é convencer os desembargadores do Tribunal de Justiça a não votar pelo fim da carreira do magistério. O julgamento é adiado duas vezes e a batalha se prolonga por um mês. No meio desta luta entre governo e professores, a professora Ana Rosa vive o desafio de ser mãe, mulher e dirigente sindical. Ela precisa conciliar as múltiplas tarefas da vida profissional e doméstica, mas a incompreensão de seu marido e a visão machista de sua própria mãe tornam a sua jornada ainda mais desafiadora. O filme também foi selecionado para o Festival de Cinema de Caruaru.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.