Search
quinta, 09 de julho de 2020
  • :
  • :

Após alta de 22% em feminicídios, Senado vota medidas contra violência doméstica

Após alta de 22% em feminicídios, Senado vota medidas contra violência doméstica

O Senado vota, nesta quarta-feira (3), dois projetos relacionados à violência doméstica em meio à pandemia do novo coronavírus. De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os casos de feminicídio aumentaram em 22% no Brasil durante a crise da Covid-19.

Os PLs 2029 – que garante lares temporários às vítimas – e 1291 – que define como essenciais as atividades ligadas à violência domêstica – buscam alternativas para dar suporte e segurança às mulheres e crianças.

O estudo também mostra que, nos meses de março e abril, o número de registros de lesão corporal dolosa caiu, indicando a dificuldade de denúncia nas atuais circunstâncias de isolamento social.

Os registros de denúncias feitas em delegacias e as de estupro caíram 25% e 28%, respectivamente. Por outro lado, as queixas feitas por telefone apresentaram aumento de 44% no mês de março em São Paulo.

Comportamento dos agressores

Segundo o estudo realizado pelo Instituto Sou da Paz, realizado em São Paulo e obtido com exclusividade pela CNN, o comportamento dos agressores também apresentou mudanças durante a pandemia do novo coronavírus.

Se os finais de semana concentravam a maioria dos casos de violência contra a mulher, as ocorrências passaram a ser registradas também de segunda a quinta-feira.

Das 20 mortes registradas em março deste ano, nove ocorreram durante os dias úteis, sendo três delas nos primeiros dias de quarentena no estado. A alteração na dinâmica da violência tem relação direta com os efeitos do novo coronavírus no comportamento social, indica o estudo.

Fonte> CNN

(Edição: Sinara Peixoto)