Search
sbado, 24 de fevereiro de 2024
  • :
  • :

Primavera deve ser mais quente no Espírito Santo

Primavera deve ser mais quente no Espírito Santo

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aponta para um período com temperaturas mais altas que em outros anos devido ao El Niño

A primavera começa neste sábado (23) com temperaturas perto dos 40ºC em algumas regiões do Espírito Santo. A previsão da meteorologia aponta que os próximos meses da nova estação devem ser mais quentes que o normal devido ao El Niño.

Para sábado (23), o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) prevê predomínio de sol e calor por todo o Estado, com os índices de umidade relativa do ar abaixo dos 30ºC.

  • Temperaturas:
  • Grande Vitória: de 19ºC  a 33ºC
  • Região Sul: de 14ºC a 36ºC
  • Região Serrana: de 12ºC a 33ºC
  • Região Norte: de 15ºC a 33ºC
  • Região Noroeste: de 18ºC a 37ºC

O domingo (24) praticamente não vai ter formação de nuvens pelo Estado e as temperaturas vão aumentar em todas as regiões capixabas. Os índices de umidade relativa do ar podem ficar, novamente, abaixo dos 30%.

  • Temperaturas:
  • Grande Vitória: de 21ºC  a 35ºC
  • Região Sul: de 16ºC a 36ºC
  • Região Serrana: de 14ºC a 35ºC
  • Região Norte: de 17ºC a 35ºC
  • Região Noroeste: de 20ºC a 39ºC

Primavera mais quente

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o El Niño, após deixar o inverno com frio menos severo, vai provocar uma primavera ainda mais quente no Espírito Santo.

O prognóstico do Inmet aponta para três meses com condições favoráveis para chuva abaixo da média na Região Sudeste. Segundo o instituto, a chuva deve voltar, de forma gradual, a partir de novembro.

Como o El Niño atua

O El Niño é um fenômeno que ocorre no Oceano Pacífico Equatorial, de acoplamento entre o oceano e a atmosfera. Nesse período, há o aquecimento da temperatura na superfície do mar. Quando ocorre o resfriamento, é a La Niña. Os impactos do El Niño são mais específicos nas Regiões Norte e Nordeste, com a diminuição das chuvas e, no Sul, com aumento das precipitações. Já nos Estados do Centro-Oeste e Sudeste, os impactos podem ser notados nas temperaturas.