Search
domingo, 21 de abril de 2024
  • :
  • :

Fábrica da Cacau Show teve 40% da área destruída e não tem previsão de ser liberada

Fábrica da Cacau Show teve 40% da área destruída e não tem previsão de ser liberada

O Corpo de Bombeiros ainda não disponibilizou detalhes de quais áreas foram afetadas. Incêndio atingiu a fábrica da marca, em Linhares, no Norte do ES

Cerca de 40% da fábrica de chocolates da Cacau Show em Linhares foram destruídos, de acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo. A área total da empresa é de mais de 53 mil m².

De acordo com a capitão Andressa, do Corpo de Bombeiros, o cálculo da área afetada ainda é preliminar, feito de forma visual por sobrevoo de helicóptero, além de caminhada ao redor da fábrica. As plantas do prédio também foram analisadas.

Ainda de acordo com ela, não há previsão para a liberação da fábrica, uma vez que o processo de rescaldo ainda precisa ser feito. Após este processo, toda a área é isolada.

“Quando termina a fase do rescaldo, a gente isola a área com fita isolante e só é permitida a entrada de pessoas após a perícia de incêndio, que é bem minuciosa. Então as pessoas não podem ficar transitando pela área, ela fica completamente fechada até a perícia finalizar os trabalhos in loco”, disse.

Segundo ela, o processo de reabertura da fábrica ainda não pode ser precisado, mas tudo dependerá da própria administração do local.

O Corpo de Bombeiros ainda não disponibilizou detalhes de quais áreas foram afetadas, mas na fábrica, são produzidos massa de chocolate, trufas, tabletes e biscoitos.

Chamas ativas no local

Na noite desta terça-feira ainda havia chamas ativas na fábrica. Equipes dos Bombeiros também trabalham na parte interna do prédio.

Além disso, há ataque indireto nas paredes externas da edificação. Ainda segundo os Bombeiros, uma auto plataforma também é utilizada para fazer o combate às chamas de cima para baixo, o que ajudaria a acelerar o resfriamento do prédio.

O Corpo de Bombeiros informou que a ocorrência ainda se encontra em estado de combate, uma vez que há grande quantidade de materiais inflamáveis no interior do prédio.