Search
quarta, 08 de julho de 2020
  • :
  • :

Cerca de 230 tripulantes deixam hoje navio Costa Fascinosa em Santos

Cerca de 230 tripulantes deixam hoje navio Costa Fascinosa em Santos

Após encerrar a quarentena, feita em razão da pandemia de coronavírus, o navio de cruzeiros Costa Fascinosa, da companhia italiana Costa Cruzeiros, deve completar hoje (28) mais uma etapa de desembarque da tripulação. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), cerca de 230 pessoas devem deixar a embarcação.

O número pode variar, considerando-se que a liberação depende da logística organizada pela empresa. A parcela da tripulação que será repatriada aos países de origem deverá seguir direto do Porto de Santos para o aeroporto.

Em nota, a Anvisa informou que todos do grupo serão submetidos a exames clínicos, para que se verifique se apresentam sintomas de covid-19. Ainda segundo a autarquia, serão aplicados novos testes para diagnóstico da doença somente se houver exigência do país de destino.

Atualmente, 452 tripulantes permanecem no navio. Desde o dia 17 de março, quando a embarcação atracou no Porto de Santos, não há mais passageiros.

O Costta Fascinosa chegou ao terminal portuário com uma tripulação de 764 pessoas. No dia 5 de abril, um grupo de 75 tripulantes brasileiros desembarcou do navio. Seis dias depois, 227 tripulantes filipinos tiveram autorização para sair, partindo, em seguida, para seu país, por voo fretado.

De 19 de março a 26 de abril, o navio permaneceu em regime de quarentena. A medida foi suspensa somente após se constatar que não havia novos casos de covid-19 a bordo.

Ao longo do período, foram confirmadas 30 infecções por covid-19, sendo 20 mediante teste rápido e outras 10 entre tripulantes que desembarcaram para atendimento hospitalar. Entre os que desembarcaram para atendimento de emergência, três apresentaram sintomas graves da doença e morreram.

O óbito mais recente ocorreu na última sexta-feira (24). O tripulante, um homem de 44 anos, havia sido internado em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em um hospital local, no dia 26 de março.

Fonte: Agência Brasil