Search
sbado, 19 de agosto de 2017
  • :
  • :

Alimentados apenas com ração, pets vivem o dobro do tempo

Alimentados apenas com ração, pets vivem o dobro do tempo

Centro de Tecnologia Animal desenvolve pesquisas que garantem os níveis nutricionais adequados na comida dos animais domésticos

Há 20 anos boa parte dos animais domésticos dos lares brasileiros viviam no quintal e tinha uma dieta predominantemente caseira. Ou seja, cães e gatos eram alimentados com sobras de alimentos do almoço e da janta das famílias, via de regra, sendo impossível a aferição dos valores nutricionais envolvidos em cada porção servida.

A realidade agora é diferente, quase 50% dos lares brasileiros possuem ao menos um cão, e outros 20% possuem apenas um gato. Com os brasileiros passando cada vez menos tempo em casa, perceberam nas rações um modo prático de oferecer uma alimentação de qualidade aos seus amigos. Por meio de pesquisas, as indústrias de ração chegaram ao resultado para obter uma refeição balanceada, saudável e saborosa para os animais domésticos.

Com auditorias e fiscalizações constantes de órgãos reguladores, como o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), as rações oferecem, em porções adequadas, os níveis corretos de proteínas, gorduras, cálcio, fósforo, vitaminas e outros compostos alimentares, além de passarem por testes constantes de digestibilidade, que garante a máxima absorção dos nutrientes pelos animais. O resultado não poderia ser melhor: em duas décadas a expectativa de vida dos animais de pequeno porte passou de uma média de 9 anos para 18 anos de vida

O Espírito Santo possui o maior centro especializado em animais domésticos (CTA) da América latina, dotado de certificações internacionais, que segue rigorosos protocolos de qualidade e experimentação,  onde são realizadas pesquisas de desenvolvimento de novos produtos e também testes para verificar a qualidade de produtos que já estão no mercado. De acordo com o doutor em nutrição animal Douglas Haese, professor universitário e diretor técnico do CTA, os tutores de pets podem ficar seguros de que a alimentação com ração hoje é a melhor opção para a saúde do animal de estimação.

“É claro que em casos específicos e com acompanhamento e recomendação médica veterinária, pode ser necessário que os pets tenham uma alimentação diferenciada, mas num contexto geral as rações produzidas pelas indústrias capixabas são de ótima qualidade e atendem aos requisitos nutricionais estabelecidos, sendo absolutamente a melhor opção para a alimentação, já que o produto é balanceado e tem as quantidades adequadas de nutrientes. Em alguns casos, para alcançar os mesmos níveis nutricionais, o punhado de ração consumido pelo cão teria que ser substituído por até 3,5 kg de comida caseira”, explica.

Dados do setor

De acordo com o presidente do Sindicato da Industria de Fabricação de Ração Animal do Estado do Espirito Santo (Sindifabra/ES), José Waldyr Vasconcellos Júnior, as quase 30 empresas capixabas que produzem ração animal – entre produtos para pets e para animais de produção –  são responsáveis pela geração de mais de mil empregos diretos. “Das 28 empresas no estado, 89,3% são micro e pequenas empresas que prezam pela qualidade do produto desde a pesquisa para a fabricação até que ela chegue ao consumidor final”, declara.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *