Search
tera, 26 de maio de 2020
  • :
  • :

Iema lança Prêmio de Fotografia “As belezas que Anchieta viu”

Iema lança Prêmio de Fotografia “As belezas que Anchieta viu”

Concurso é aberto a todas as pessoas interessadas, inscrições são gratuitas e vão até 18 de setembro deste ano.

Para incentivar, divulgar e valorizar a produção ambiental, cultural e paisagística, o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), em parceria com a Secretaria Estadual de Turismo (Setur) e Secretaria Estadual da Cultura (Secult), lança o prêmio de fotografia “As belezas que Anchieta viu”. O Concurso é aberto a todas as pessoas interessadas, profissionais ou amadoras. As inscrições são gratuitas e vão até 18 de setembro.

A proposta do concurso é resgatar as belezas naturais que São José de Anchieta encontrou no caminho pelo litoral capixaba de Vitória a Anchieta. O roteiro cristão “Os Passos de Anchieta“, que teve início nesta quarta-feira (19) e vai até o dia 23 de junho, é uma das fontes de inspiração para quem pretende participar do concurso.

Os municípios que o concurso fotográfico abrange são Vitória, Vila Velha, Guarapari e Anchieta. Nessas cidades, os participantes poderão fotografar paisagens, cultura, monumentos históricos, fauna e flora. Como premiação, o concurso fotográfico irá distribuir câmeras fotográficas, tablets e kits de livros.

Cada participante é responsável por sua própria inscrição e todas as informações estão descritas no regulamento, que pode ser lido clicandoaqui.

Evento de lançamento

O lançamento do prêmio de fotografia “As belezas que Anchieta viu” foi realizado nessa terça-feira (18), no Centro Estadual de Ensino Médio em Tempo Integral de Anchieta, no município de Anchieta. A solenidade contou com a presença de autoridades, lideranças políticas e sociedade civil.

O Padre Bruno Franguelli, vice-reitor do Santuário Nacional de São José de Anchieta, deu uma explicação sobre a Carta de São Vicente, escrita em 1560 pelo Padre Anchieta.  Segundo o padre, Anchieta não apenas olhou a passagem, as pessoas e a natureza, ele quis perceber e escrever com detalhes o que ele estava vivendo.

O concurso de fotografia tomou como base a carta escrita por São José de Anchieta, tida como a primeira descrição detalhada da Mata Atlântica de que se tem conhecimento. A carta foi escrita no final do mês de maio, motivo pelo qual o dia 27 de maio é declarado como o Dia Nacional da Mata Atlântica, data em que se homenageia o relato e também o santo.

Para a gerente de Educação Ambiental do Iema, Anna Tristão, a fotografia é uma linguagem que tem uma série de sensibilidades. “A natureza reitera o olhar fotográfico enquanto arte, pois perpetua importantes narrativas”, observa.

Participação

O diretor técnico do Iema, Elias Morgan, fez um breve relato sobre o papel do serviço público para a sociedade e de como a história e as memórias são importantes para as pessoas entenderem seu papel como cidadãos. O subsecretário de Estado de Turismo, Gedson Merizio, destacou a importância da parceria com o Iema e a Secult. “Essa parceria é importante enquanto arte, meio ambiente, cultura, religiosidade e turismo. Isso torna o momento mais valoroso e traz novos saberes, renovando os conhecimentos”.

A diretora do Centro Estadual de Ensino Médio em Tempo Integral de Anchieta, Cristina Partelini, agradeceu a parceria e se sentiu honrada com a participação da escola na divulgação do prêmio que engloba arte, educação, história e memória.

A coordenadora da Associação Brasileira dos Amigos de Anchieta, Renata Rosa, destacou os 22 anos de realização do roteiro cristão “Os Passos de Anchieta” e se emocionou ao relatar o empenho da família e filhas no trabalho que desenvolve. “Esse prêmio de fotografia vai permitir que as pessoas guardem para sempre um momento marcante”, frisou.




Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.